eventos e notícias

Um Oratório Contra a Droga Institucional
Foto: Agenzia Info Salesiana (ANS)

No estado brasileiro do Acre, na região amazônica, em Cruzeiro do Sul, pequena cidade com 100 mil habitantes, está por nascer uma nova presença missionária salesiana e, empenhado nesse trabalho está o salesiano missionário Pe. Roberto Cappelletti que já viveu seis anos em duas missões no Alto Rio Negro (AM), cuidando dos indígenas que vivem em pequenas vilas nessa região selvosa. Pe. Roberto foi em seguida transferido para o estado amazônico de Rondônia, na cidade de Porto Velho (500 mil habitantes), onde é responsável por uma paróquia, um oratório e pelas atividades promovidas para crianças e adolescentes. Dali, todos os meses, percorre 1.200 quilômetros de estrada, para ir a Cruzeiro do Sul e preparar a nova missão desejada pelo Bispo local, Dom Flavio Giovenale, SDB.

 

“O drama dessa cidadezinha num município confinante com o Peru é o maciço tráfico de droga. Quando os meninos abandonam os estudos, ou completam a escola e não conseguem achar trabalho, são com frequência recrutados pelos traficantes para ‘despachar’ – comenta Pe. Cappelletti – . Há na área amazônica famílias sólidas e unidas, atentas à educação dos filhos; mas há também muitíssimos núcleos familiares que são por demais frágeis. Os filhos, com frequência descuidados, buscam fazer dinheiro fácil com droga. A pobreza é difusa: a agricultura e a criação – as principais atividades – estão nas mãos de poucos riquíssimos latifundiários, os quais infelizmente reservam a seus trabalhadores salários realmente humilhantes”.

 

Dom Giovenale confiou aos Salesianos a Pastoral Juvenil (PJ) de toda a cidade de Cruzeiro do Sul, além do cuidado com os detentos da local Casa de Detenção para Menores. O objetivo do Pe. Cappelletti é abrir um oratório e iniciar cursos profissionais – panificação, cozinha, estética, instalação e manutenção de rede elétrica – a fim de que os jovens possam achar um emprego ou montar uma sua pequena atividade.

 

O oratório surgirá na área do ex-seminário maior, onde já existe um campo de futebol e uma área coberta para basquete e vôlei. Nestas semanas se estão reestruturando os locais que irão acolher a Comunidade religiosa salesiana e as diferentes atividade do oratório. Em outra área da cidade, a Cáritas local pôs à disposição um amplo barracão, esse também em fase de reestruturação, o qual sediará as salas de aula. Os trabalhos terminarão dentro de alguns meses e já em dezembro será possível começar as matrículas.

 

“A partir de janeiro do próximo ano, deverei ir viver estavelmente em Cruzeiro do Sul. Espero que a Inspetoria Salesiana do Brasil-Manaus (BMA), a que pertenço, e a Congregação me enviem mais dois coirmãos. Assim, poderemos constituir uma pequena comunidade”, acrescenta.

 

“Sonho que o oratório que estamos construindo possa também tornar-se itinerante: gostaria que muitas atividades se desenvolvessem também nos bairros mais pobres e periféricos. As crianças e adolescentes desta cidadezinha – a quem Deus olha com desmesurado amor – têm necessidade de ser acompanhados, guiados, apoiados; precisam de alguém que os ajude a construir uma vida realmente sadia. Trabalharei para conseguir este objetivo junto com todos aqueles que quiserem nos ajudar. A aliança dos adultos para o bem dos jovens é decisiva”.

 

Fonte: Agenzia Info Salesiana (ANS)