eventos e notícias

Jovens aprendizes Salesianos e o ganhador do Nobel da Paz Kailash Satyarthi Em destaque
Aprendizes do CESAM-DF reunidos com Nobel da paz de 2014 Kailash Satyarthi

Aprendizes do CESAM-DF, unidade Salesiana que oferta a jovens oportunidade no mercado de trabalho, tiveram ontem uma oportunidade de bater um papo com Nobel da Paz de 2014, Kailash Satyarthi, o ganhador do Nobel esteve na UnB para uma roda de conversa sobre temas nacionais de educação e trabalho infantil.
O evento é promovido pela plataforma 100 Milhões no Brasil, que tem o objetivo de mobilizar 100 milhões de pessoas, estimulando especialmente os jovens, para lutar pelos direitos de 100 milhões de crianças que vivem na extrema pobreza. O ativista indiano Kailash Satyarthi é vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 2014, junto com Malala Yousafzai. É ativo no movimento indiano contra o trabalho infantil desde os anos 1990. A conquista do Nobel veio por seu protagonismo em muitas manifestações e protestos pacíficos, dirigidos contra a exploração de crianças.
Em mais de 25 anos de trabalho à frente da organização Bachpan Bachao Andolan (Movimento para Salvar as Crianças, em tradução literal) calcula-se que tenha resgatado mais de 80 mil crianças, além de outros milhares de adultos mantidos em regime análogo à escravidão. Durante a entrevista, Kailash reforçou a felicidade de estar no Brasil discutindo temas tão importantes. Para ele, defender os direitos das crianças é essencial para termos uma sociedade igualitária.
A plataforma 100 Milhões é uma iniciativa global do Nobel da Paz, Kailash Satyarthi. É coordenada no Brasil pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação, com parceria temática do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), e a participação de dezenas de organizações que atuam pelos direitos da criança e do adolescente. A iniciativa foi lançada globalmente no Laureates and Leaders for Children Summit 2016, em Nova Déli, na Índia, em dezembro de 2016, com a presença de líderes de todo mundo e, no Brasil, em junho de 2017, no Museu Nacional.