eventos e notícias

Estudantes de Design Gráfico do IDB tornam-se monitores da Pinacoteca Obras educacionais
Estudantes de Design Gráfico do IDB tornam-se monitores da Pinacoteca

O curso de Design Gráfico Editorial, oferecido aos educandos do CEDESP (Centro de Desenvolvimento Social e Produtivo) do Instituto Dom Bosco, localizado no Bom Retiro/SP, além de orientar os participantes sobre questões técnicas de programas, tem ainda como objetivo debater sobre a importância da busca pela criatividade no mercado de trabalho. O aprendizado, o uso de ferramentas, técnicas na transmissão de mensagens e uso de referências para inspiração são fundamentais nesse processo criativo.

 

Entendendo a necessidade de desenvolvimento e estímulos para a criatividade, o Instituto, desde o ano passado (2017), mantém parceria com a Pinacoteca do Estado de São Paulo, realizando visitas técnicas com os educandos que, posteriormente, tornam-se monitores para as demais turmas. Dessa vez, a turma de monitores ficou por responsabilidade dos alunos de Design.

 

A visita e monitoria na Pinacoteca são ferramentas de conhecimento, aprimoramento e desenvolvimento de técnicas de comunicação e criação, além de trabalhar as relações interpessoais. Durante quatro dias, os educandos fizeram visitas com os monitores da Pinacoteca, sendo uma delas no Instituto Dom Bosco, outras duas na Pinacoteca e a última no Parque da Luz. Em sala, fizeram pesquisas gerais sobre o Parque da Luz, a Pinacoteca e as obras que compõe o acervo das duas unidades. Após, os alunos de Design fizeram a monitoria para as demais turmas do CEDESP. Por fim, todos os educandos da turma de Design Gráfico participaram e foram certificados pelo projeto.

 

“O trabalho desperta o protagonismo juvenil e o interesse pela arte, conhecendo e interpretando obras, levando os educandos ao desenvolvimento da criatividade. Essa criatividade também é desenvolvida ao buscar uma comunicação clara e eficaz para transmitir as mensagens que desejam com a utilização de linguagem formal, correta e expressiva da língua portuguesa para condução dos demais grupos em suas apresentações”, concluiu Bruno Naliato, educador de design gráfico no Instituto.

 

  

 

Fonte: Comunicação e Marketing – Instituto Dom Bosco